Clima do planeta é o tema de live do Ibase

Dia 14 de julho, das 17h às 19h, acontece a primeira edição do “Ciclos Ibase” sobre os impactos das indústrias extrativas no clima do planeta. O encontro marca o lançamento do estudo “Atividades extrativas no Brasil e mudanças climáticas”, encomendado pelo Ibase ao biólogo Júlio César Holanda Araújo, mestre em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. A transmissão será ao vivo, pelo Facebook e Youtube do Ibase. O documento, inédito e realizado em 2021, aponta quais as contribuições diretas e indiretas do setor extrativo no país, os impactos negativos dessa atividade, as adaptações às mudanças climáticas, transparência e incidência da sociedade civil, além de levantar e sugerir alternativas de adequação do setor. 

O objetivo desse primeiro “Ciclos Ibase” é ampliar o debate sobre as relações entre extração, processamento e exportação de petróleo, gás natural, minérios e madeira com as mudanças climáticas. Na opinião de Athayde Motta, diretor do Ibase, “este é um documento no estilo primer, que inaugura questões ainda pouco debatidas no Brasil. O debate sobre as indústrias extrativas no Brasil e seus impactos nas mudanças climáticas é uma contribuição que o Ibase quer dar para que esses temas possam ser monitorados pela sociedade civil.” 

Além do biólogo Júlio César Holanda Araújo, participa da live o antropólogo peruano Carlos Monge, do Natural Resource Governance Institute, de Nova Iorque, também autor de um estudo sobre o tema, em âmbito internacional.  Como assessor  da Rede Latino-americana sobre as Indústrias Extrativas (Rlie), Monge publicou o caderno “Atividades extrativas e aquecimento global. Demandas por transparência e propostas políticas” que será também apresentado no encontro.    

Como comentarista das duas abordagens, estará a pesquisadora Maureen Santos, atual coordenadora do Grupo Nacional de Assessoria da ONG Fase e especialista em mudanças climáticas, com ênfase nos temas floresta e agricultura. A mediação será da pedagoga Nahyda Franca, especialista em educação ambiental e ativista do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental (FMCJS) 

O Ciclos Ibase faz parte do projeto “Pesquisa aplicada e advocacy para garantir medidas de redistribuição de impostos e royalties de mineração”, realizado pelo Ibase de abril de 2019 a março de 2021, com apoio da Fundação Ford. Além dessa edição, serão realizados mais dois encontros sobre a questão das indústrias extrativas no Brasil e no mundo, com datas a definir. 

 

Saiba mais sobre os participantes 

Júlio César Holanda Araújo, biólogo, mestre em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ). Tem experiência na área de Ecologia Política, com ênfase em aspectos sociais e ambientais do planejamento, atuando principalmente nos seguintes temas: energia eólica, energias alternativas, conflitos socioambientais e mudanças climáticas. 

Carlos Monge, peruano, antropólogo pela Pontifícia Universidade Católica do Peru e doutor em História Latino-Americana pela Universidade de Miami. De janeiro de 2007 e julho de 2019 foi diretor para a América Latina no Natural Resource Governance Institute, em Nova Iorque. Atualmente é conselheiro da mesma instituição e pesquisador associado da Desco e consultor da Grade, em Lima, Peru. 

Maureen Santos, coordenadora do Grupo Nacional de Assessoria da Fase. É professora do quadro complementar do Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio e coordenadora da Plataforma Socioambiental do BRICS Policy Center, um think tank da PUC-Rio. É ex-coordenadora do programa Justiça Socioambiental da Fundação Heinrich Böll no Brasil. Possui mestrado em Ciência Política pelo IFCS/UFRJ e bacharelado em Relações Internacionais. Desde 2008 acompanha as negociações no âmbito da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em particular os temas floresta e agricultura. Maureen é colaboradora da Ninja ambiental e apresentou nas últimas três temporadas o programa Ecoinspiração pelo canal da Midia Ninja no youtube.  

Nahyda Franca, pedagoga, mestra em Educação pela PUC-Rio, especialista em Educação Ambiental. Atua em Planejamento e Avaliação de Programas de Educação Ambiental e na assessoria a Programas de Desenvolvimento Comunitário de territórios específicos com foco nas questões de conflitos socioambientais, mudanças climáticas e populações tradicionais. É ativista do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental (FMCJS). 

Mais informações: comunicacao@ibase.br 

Links da transmissão: Facebook e Youtube do Ibase