Segurança alimentar

Representantes de organizações da sociedade civil se reuniram esta semana em Brasília, para finalizar uma avaliação e uma série de propostas para o Programa de Aquisição de Alimentos. A atividade foi puxada pelo Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional – Fbssan(FBSSAN), do qual o Ibase faz parte. Estiveram presentes o especialista em segurança alimentar do Ibase, Francisco Menezes, e a presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar (Consea), Maria Emília Pacheco.

Maria Emília Pacheco e Chico Menezes

O programa esteve envolto em uma polêmica no final do ano passado, mas recebe apoio das instituições que o acompanham de perto. Em 10 anos, o programa investiu R$ 5,3 bilhões para a compra de 4 milhões de toneladas de produtos da agricultura familiar. Em todo o país, foram mais de 1,3 milhão de operações de compra de alimentos de 388 mil agricultores familiares. O programa é uma das ações que integram o Plano Brasil Sem Miséria, por ter um caráter de estreita ligação com o combate à pobreza. Os números são do Ministério de Desenvolvimento Agrário.

Em um cenário de avanço acelerado do agronegócio, legitimado pelo governo federal, o PAA é um ponto fora da curva. Pequeno e com adequações necessárias, mas ainda assim considerado uma vitória no campo da agricultura familiar.