Ibase lança ‘Morar Carioca. Cidadania Ativa’

do Ibase

O Ibase vai estimular a participação comunitária e o controle social na definição dos projetos e obras do programa Morar Carioca, dirigido para as favelas da cidade. Esse é o teor do acordo firmado entre a Prefeitura e o Ibase.

A ação do Ibase tem o nome de “Morar Carioca. Cidadania Ativa” e vai abranger dezenas de favelas cariocas.

“O desafio do Ibase é criar um ambiente de mobilização e participação para que os moradores e moradoras influenciem e subsidiem o planejamento das intervenções nos seus territórios de moradia. O trabalho vai dialogar com os arquitetos contratados pela Prefeitura para projetar as mudanças”, afirmou Itamar Silva, coordenador do Ibase.

A parceria entre o Ibase e a Prefeitura estabelece como premissas, por exemplo, a justiça social e a participação como valores normativos do trabalho, o reconhecimento pela Prefeitura da favela como cidade, o conceito de controle social pelos moradores, e a independência e a autonomia do Ibase na empreitada.

O “Morar Carioca. Cidadania Ativa” não é a primeira ação do Ibase na área de cidades e territórios. Em 2008, a instituição lançou a campanha “Pacto pela Cidadania”, por ocasião das obras do PAC das favelas. O Ibase também criou o Observatório da Cidadania do PAC e realizou uma série de seminários sobre favela com o mote “favela é cidade”.

Para o Ibase, é um avanço o Morar Carioca reconhecer a favela como cidade, um território com direito pleno à cidadania. O programa, segundo a instituição, também tem o ponto positivo de conceber as favelas em conjunto com os seus entornos.