Começam as atividades no Fórum Social Mundial

O Fórum Social Mundial começou ontem, 9 de agosto, em Montreal, no Canadá. Até o dia 12 de agosto, dezenas de milhares de pessoas de todo o mundo participarão de centenas de workshops e dos maiores debates em torno das questões mais urgentes do mundo, indo de mudanças climáticas a justiça fiscal. O Ibase, que ajudou a criar o FSM em 2001, estará envolvido em quatro atividades relacionadas a um dos temas mais concorridos desta edição: os impactos do extrativismo mineral.

Hoje, dia 10, às 9 horas, a mesa redonda Tailings Dam Spills in British Columbia and Brazil: “Accidents” or “Environmental Crimes” compara as violações ocorridas nas barragens de rejeitos em British Columbia, no Canadá, e em Mariana, no Brasil, e questiona: “acidentes” ou “crimes ambientais”? À tarde, o workshop Resisting Mining Transnationals Through Global Networks debate o extrativismo agressivo e como as operações globais vêm colocando trabalhadores, comunidades e bacias hidrográficas diretamente em perigo.

No dia 11, às 13h, a diretora do Ibase, Moema Miranda media a mesa redonda From Marikana to Mariana: how to face mining crimes? – Perspectives, challenges and popular proposals in the face of mining violations (De Marikana até Mariana: como enfrentar crimes na mineração? – Perspectivas, desafios e propostas populares em face de violações de mineração). A mesa-redonda O caso de Mariana e a destruição da bacia do rio Doce, que até hoje afeta mais de 1 milhão de pessoas, encerra a programação.

Leia os detalhes da programação de cada atividade, clicando nos links abaixo:

10 AGO 2016  9:00 – 11:30

Mesa-redonda – Tailings Dam Spills in British Columbia and Brazil: “Accidents” or “Environmental Crimes” 

10 AGO 2016  13:00 – 15:30

Workshop Resisting Mining Transnationals Through Global Networks 

11 AGO 2016  13:00 – 15:30

Mesa-redondaFrom Marikana to Mariana: how to face mining crimes? – Perspectives, challenges and popular proposals in the face of mining violations

12 AGO 2016  13:00 – 15:30

Mesa-redonda – The Mariana case and the distruction of the Doce River Basin