Chega de Racismo

Rio de Janeiro 21 de agosto de 2014

marcha

Para cada jovem branco assassinado morrem 2,7 negros no país. A estatística é do recém-lançado estudo “Mapa da violência 2014: os jovens do Brasil”, da Flacso Brasil, que dá conta que de 2002 a 2012, o homicídio de jovens negros aumentou em 38,7% e o de jovens brancos caiu 24,8%. Em números absolutos isso quer dizer que em 2002 foram mortos 19.846 jovens brancos e em 2012 14.928, enquanto que no mesmo período a proporção para jovens negros é 29.656 para 41.127.

Os número são gritantes, mas o debate sobre as razões para a alta taxa de homicídio de jovens negros no país ainda carece de espaço para acontecer. Amanhã, a partir das 14hs entidades do movimento negro e apoiadores de todo o país chamam a todos para participar da II Marcha Contra o Genocídio do Povo Negro, que acontecerá em várias cidades. No Rio de Janeiro, a concentração será na Estação de Trem de Manguinhos, em frente à Fiocruz.

O Ibase apoia a iniciativa, por meio da nota abaixo:

“É urgente a necessidade de se ampliar od ebate nacional sobre o tramento que as polícias dão as minorias, especialmente, jovens negros. O mito da democracia racial (no Brasil) oculta o racismo e suas consequências em nossa sociedade”. AO mesmo tempo, o discurso do comabte ao tráfico de drogas justifica a morte violenta de jovens, em particular jovens negros, nas favelas do Rio de Janeiro. Por consequência, absolve seus algozes. Então, por essas razões e por defender o livre direito a manifestação pacífica, o Ibase apoia a Marcha ‘Chega de Racismo’.”