Mineração sob olhar de quem é impactado pela atividade

Por Clara Araújo

do projeto Observatório da Indústria Extrativa

A mineração no Brasil e na América Latina, a ocupação dos territórios pela atividade mineradora e seus impactos na vida daqueles que são atingidos pela extração mineral em larga escala. Estes foram os principais temas em debate nas primeiras mesas do seminário Agendas em Disputa na Mineração, promovido pelo Ibase.

Entre os convidados, a socióloga Maristella Svampa, da Universidad Nacional de La Plata, expos, durante a abertura do seminário, que os territórios que são áreas de exploração de minério acabam se tornando “zonas de sacrifício”, representando um modelo de ocupação territorial feito pela indústria mineradora. Cândido Gryzbowski, diretor do Ibase, salientou a importância de se colocar no centro debates que quase nunca ocupam essa posição. “Quando se coloca os comuns no centro, muda-se a perspectiva do diálogo”, reforçou.

Durante a segunda mesa do seminário, denominada “Mineração no Brasil”, representantes de movimentos sociais como o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o Movimento Nacional pela Soberania Popular  na Mineração (MAM) trouxeram questões que envolvem as lutas por diretos das populações dentro dos territórios. Maiana Maia, assessora da Fase e membro do Comitê em Defesa dos Territórios Frente à Mineração, também presente na mesa, afirmou ser necessário que as leis que regem a mineração no país reflitam a complexidade envolvida nesta atividade. “É preciso ampliar a fiscalização e aumentar o poder de fala para as comunidades atingidas. E isso nós não vemos o estado fazer”, reiterou Maiana.

Durante a tarde, os debates abordaram questões ligadas ao ciclo dos projetos extrativistas, como licenciamento, fiscalização e fechamento de mina. Entre os convidados, estão Maurício Guetta , do Instituto Socioambiental (ISA), Frederico Martins, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Walter Arcoverde, do Departamento Nacional de Produção  Mineral (DNPN).

O seminário Agendas em Disputa na Mineração ocorre hoje, 22/6, e amanhã, 23/6, no hotel OK, no Rio de Janeiro.