União necessária

A Rede Brasileira pela Integração dos Povos (Rebrip) realizou uma assembleia geral no último dia 8 (sexta-feira), no Rio de Janeiro, com o objetivo de reafirmar seu papel estratégico como espaço de articulação política das organizações e povos na construção da agenda política externa brasileira e externa.

Na assembleia, houve a eleição para a nova coordenação da Rebrip e a discussão dos pontos focais de cada ação estratégica. O Ibase, representado por Maria Elena Rodriguez, coordenadora do projeto “Democratização do Estado e da Economia”, está na coordenação geral,  – ao lado de organizações como CUT (que assumirá a Secretaria Executiva), CONTAG, Inesc, ISP, Fase e Abia.

Na ocasião, foram traçados os seguintes eixos de atuação para os próximos períodos: Negociações Comerciais; Finanças e Transações Comerciais; Cooperação; Integração; Agricultura e Clima; Transnacionais; dentre outros temas. Além de compor a coordenação, o Ibase coordenará o GT de Finanças e Transações Comerciais.

Para Maria Elena, a Rebrip é de fundamental importância:

– A rede é necessária. Ela fortalece as ações sociais e leva a um caminho de discussão institucional. A Rebrip tem capacidade de interlocução tanto do governo, quanto com atores de agendas alternativas.