Nota do MCCE sobre a declaração do presidente sobre possível fraude nas eleições 2018

Nota sobre declaração do presidente sobre possível fraude nas eleições 2018

Nós, do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, recebemos com grande espanto a notícia veiculada na mídia de que o presidente da república, em evento nos Estados Unidos, afirmou ter havido fraude nas eleições de 2018 no Brasil, pois ele teria ganho no primeiro turno. Ainda declarou que dispõe de provas e que irá apresentá-las.

Tal declaração exige uma reação imediata da Justiça Eleitoral, bem como das instituições constituídas que zelam pela democracia. As provas devem ser apresentadas urgentemente para que, se forem verdadeiras, as instituições envolvidas possam tomar as medidas necessárias.

Lembramos que pende no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o julgamento de ações que versam sobre o abuso do poder econômico e o uso massivo de tecnologia (robôs) no disparo de notícias falsas de forma totalmente irresponsável por meio dos candidatos no processo eleitoral de 2018.

Até que se prove o contrário, acreditamos na lisura do pleito e na transparência da justiça eleitoral. Entendemos que declarações levianas e infundadas em nada contribuem para o aprimoramento e consolidação da democracia e que a campanha eleitoral não deve se prolongar após o pleito, como vem ocorrendo.

A presente declaração do presidente da república, chefe do Poder Executivo, desacredita as eleições passadas e coloca em risco as eleições futuras, dessa forma, é fundamental que as instituições e a sociedade civil estejam vigilantes para que a democracia brasileira não seja submetida a nenhum tipo de ataque.

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral luta contra quaisquer tipos de corrupção antes, durante e depois das eleições porque defendemos um cenário político e eleitoral mais justo e transparente. Por conseguinte, exigimos que o TSE apure e responda a todas as denúncias apresentadas e que também julgue os processos pendentes para que se elucide todas as dúvidas sobre as eleições de 2018.